Velocidade da banda larga poderá ter, no mínimo, 40 Mbps de download, e 20 Mbps de upload. Foto: Jaelson Lucas/SMCS

A Rede Nacional de Pesquisa (RNP) lançou o Termo de Referência para a conexão à internet, edital para a contratação de internet para 16.202 Unidades Básicas de Saúde (UBS) em todo Brasil.  

Segundo o site Tele Síntese, o documento prevê a contratação por 12 meses, dos quais os quatro primeiros meses terão que ser gratuitos e, após esse período, a autarquia pagará o preço do operador selecionado na disputa.

O chamamento da RNP é para todos os operadores, inclusive os de satélite, que poderão implantar as suas conexões onde não existir a fibra óptica.

Este edital é fruto das conversas entre Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e os operadores regionais de banda larga fixa (ISPs).

Ainda de acordo com a publicação, o termo prorroga a gratuidade por mais um mês ao que estava previamente combinado com os ISPs, mas garante que os demais meses serão pagos com recursos orçamentários, a serem destinados à RNP.

A velocidade da banda larga poderá ter, no mínimo, 40 Mbps de download, e 20 Mbps de upload, chegando até 140/120, a depender do número de equipes na unidade de saúde.

Para as conexões via satélite, a velocidade mínima poderá variar de 15/3 a 20/4. O contrato de serviço (SLA) deve prever disponibilidade de conexão à internet de 92%.

A RNP escolherá a melhor proposta, depois que julgar as ofertas gratuitas, para as empresas que atendam os requisitos técnicos, apresentem o menor preço e se comprometam a entregar a conexão até 30 de abril de 2020, individualmente, para cada UBS.

As propostas podem ser entregues até 8 de abril para a Região Sudeste, 10 de abril para Centro-Oeste e Sul e 13 de abril para Norte e Nordeste.