A soma do faturamento das 30 associadas da ADJogosRS chegou a R$ 8,5 milhões em 2016. Foto: Pexels.

A Associação de Desenvolvedores de Jogos Digitais do Rio Grande do Sul (ADJogosRS) aponta que a soma do faturamento de suas 30 empresas associadas chegou a R$ 8,5 milhões em 2016.

O resultado representa um crescimento de 30% em relação a 2015 e um acréscimo de 183% em relação aos dados levantados em 2013, ano de fundação da associação. 

Em relação às oportunidades de negócios, 70% das empresas estão envolvidas em alguma negociação.

O ano de 2016 foi de intensa produção para as empresas associadas, com 81 jogos desenvolvidos. Entre os games, 35% foram voltados para a prestação de serviços, enquanto 65% são games próprios das empresas. 

A ADJogosRS aponta que há 265 pessoas trabalhando nas empresas associadas, sendo 25% sócios, 45% funcionários e 30% freelancers.

Durante o último ano, 80% das empresas associadas tiveram a oportunidade de participar de eventos nacionais. Ao todo, a ADJogosRS esteve presente em 6 eventos: Bring (5 empresas), BIG (11 empresas), BGS (7 empresas), SBGames (10 empresas), Unite (7 empresas) e DASH Games (23 empresas). 

O Rio Grande do Sul conta hoje com cerca de 80 empresas de games. 

Entre as 30 associados da ADJogosRS, 13 são oriundas de faculdades.

Além disso, 27% dos profissionais das empresas são graduados em Jogos Digitais, sendo 40% deles formados na Feevale; 17% na Unisinos; 17% na Uniritter; 17% na PUCRS e 9% em outras instituições de ensino.

Neste mês, a direção da ADJogosRS fez a primeira reunião do ano com as empresas associadas. Na ocasião, o novo presidente, Ivan Sendin, apresentou resultados atingidos durante o ano de 2016, além de mostrar o planejamento para os próximos dois anos. 

Há cerca de um ano, um relatório do BNDES mostrou São Paulo e Rio Grande do Sul encabeçando o mercado de games no país, um segmento que deverá render cerca de US$ 844 milhões em 2018.

Segundo a entidade, a indústria de jogos digitais nacional deverá ter uma taxa de expansão de 13,5% ao ano, superando a média global de 6,3% de aumento anual. No mundo inteiro, o segmento faturou US$ 65,7 bilhões nominais em 2013 e deve chegar a US$ 89 bilhões em 2018.