Totvs está atravessando bem um período difícil para o país. Foto: Pexels.

A Totvs teve uma receita líquida de R$ 627,4 milhões no segundo trimestre do ano, um aumento de 6,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O resultado indica que a companhia seguiu crescendo no período de abril, maio e junho, durante os quais a crise do coronavírus tomou corpo no país.

A Totvs já tinha divulgado crescimento de 6,7% no primeiro trimestre, que incluiu parte do início do problema no país.

Como já vem acontecendo há algum tempo, a receita recorrente aumentou mais, atingindo um crescimento de 13,1% e somando 80,7% do total do trimestre, o que é um indicativo da consolidação do modelo de software como serviço dentro da empresa.

“Os bons resultados do trimestre refletem a resiliência do nosso modelo de negócio mesmo diante de um cenário desafiador como o que estamos vivendo”, afirma Dennis Herszkowicz, CEO da Totvs.

Em nota, a Totvs frisa que não fez reduções de jornadas e salários de seus colaboradores, nem reduções não programadas dos times em função da pandemia.

De todas formas, custos apresentaram queda de 4,3% em relação ao primeiro trimestre, pela redução de gastos com execução de serviços (tipicamente, despesas com viagens).

Pela primeira vez, a Totvs passou a apresentar dados financeiros relativos ao negócio Supplier, uma empresa especializada em intermediação de operações de crédito entre clientes e fornecedores, adquirida por R$ 455,2 milhões em outubro do ano passado.

Como se trata de um negócio diferente, os resultados da Supplier são apresentados por separado. Foi também onde vieram as más notícias da divulgação da Totvs.

As receitas com produtos de crédito Supplier, referentes aos meses de maio e junho de 2020, atingiram R$ 26,7 milhões, uma queda de 26,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Na nota de resultados, a Totvs disse que optou por uma redução da carteira de crédito e por uma postura mais conservadora na gestão dos limites para concessão de crédito, para manter a inadimplência sob controle.

Outro fator que afetou os resultados foi a queda da taxa Selic média, que saiu de 6,5% (no segundo trimestre de 2019) para 2,9% (nos últimos três meses).

“Importante frisar que a Supplier tem como ativo mais valioso a preservação de um histórico sadio de perdas de crédito e direciona todas as decisões para garantir a melhor gestão desse indicador. A crise causada pela Covid-19 foi um stress test de grande magnitude, e, até aqui, o índice de perdas efetivas não se desviou significativamente da baixa média histórica”, destaca Herszkowicz.

Apesar de segurar os empréstimos, a Totvs lançou novos produtos para a sua divisão techfin, como a possibilidade de prorrogação de boletos de fornecedores e o oferecimento de linhas de crédito aos clientes.