Flademir Zanin, gerente de TI da Fuga Couros. Foto: Baguete.

A Fuga Couros, grupo de empresas gaúchas com forte atuação em curtumes, trocou o seu firewall da SonicWall por uma solução da Palo Alto, em um investimento de R$ 500 mil a ser feito nos próximos quatro anos.

O projeto envolve a sede em Marau, no interior do Rio Grande do Sul, e as conexões com 22 unidades espalhadas pelo Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Rondônia.

A consultoria para implantação foi da EITI de Joinville.

De acordo com Flademir Zanin, gerente de TI da Fuga, a avaliação da empresa foi que valia a pena pagar um pouco mais pelas possibilidades adicionais de gerenciamento que a Palo Alto oferece.

“Não queremos mais fazer a gestão de acesso somente por IPs, mas relacionando os perfis dos usuários com as aplicações que eles devem usar”, explica Zanin, que esteve em Bento Gonçalves neste final de semana participando do II Seminário do GTISul, grupo que reúne gestores de TI de empresas do interior gaúcho e catarinense.

A Fuga Couros é um grupo com negócios em curtumes, agropecuária, frigoríficos e biodiesel com faturamento esperado de R$ 1 bilhão para 2014 e o primeiro cliente significativo da Palo Alto sediado no interior do Rio Grande do Sul.

A Palo Alto é vendeu seu primeiro equipamento em 2007 e hoje é apontada pelo Gartner como a líder no mercado dos chamados firewalls de nova geração.

As vendas no Brasil começaram no fim de 2011, por meio do distribuidor Westcon, e a companhia abriu subsidiária no meio de 2012.

Maurício Renner acompanhou o II Seminário do GTISul em Bento Gonçalves a convite do GTISul.