Mauro Souza.

A gaúcha E-Trust foi indicada pelo terceiro ano consecutivo no Quadrante Mágico do Gartner pelo seu sistema de gestão de identidades.

Para os familiarizados com a linguagem do gráfico do Gartner, a E-Trust ficou entre os players de nicho, junto a companhias como como Atos, Deep Identity e iSM Secu-Sys. Os líderes apontados são a Oracle, SailPoint e EMC. A E-Trust é o único player latino americano listado.

De acordo com a consultoria, o Horacius é capaz de atender a estruturas complexas, com muitos sistemas de RH e provê conectores automatizado para provisionamento no Microsoft AD, Microsoft Exchange, SAP, LDAP, Web Services e Oracle.

O Gartner aponta ainda como pontos fortes a detecção de eventos de segurança, a possibilidade de estabelecer e o fato de que o software tem um dos menores footprints em termos de requisitos de hardware.

Outro ponto forte apontado pelo instituto é que, para ser compliance com a legislação brasileira, o Horacius permite que os clientes criem regras e níveis de confidencialidade da informação internas.

Do lado negativo, o Gartner frisa que apesar de funcional, a interface gráfica é orientada a profissionais de TI e que o produto foi desenvolvido para enfatizar configuração, mas customizações exigem mudanças no código que podem ser feitas somente pela E-Trust.

Os analistas apontaram ainda que, apesar de estar em crescimento, a e-Trust é pequena e tem uma base exclusivamente no Brasil. O texto revela que há planos para outros mercados latino americanos e os Estados Unidos.

Segundo a empresa, o Horacius tem 12 usuários no Brasil, incluindo nomes como Grupo Estado de São Paulo e AES São Paulo.

A empresa também atua com terceirização de processos de negócios relativos a gestão de identidades e gestão de centros de segurança em mais de 10 países.

A E-Trust é comandada a mais de uma década pelos sócios Mauro Souza e Dinamerico Schwingel.