Mudanças na SAP no RS. Foto: divulgação.

O ano começou com mudanças na operação de Porto Alegre da SAP Brasil. Saíram da companhia dois executivos: Alexandre Goerl e Artur Puglia Weiss.

Goerl era o mais experiente dos dois, vindo da Totvs em 2010 e tendo sido também gerente regional da Plaut PSS.

De acordo com fontes ouvidas pelo Baguete, o profissional esteve envolvido no fechamento de uma série de grandes contratos da multinacional alemã no estado, incluindo Medabil, Arezzo, Stara, Grupo Herval e Zaffari.

Weiss foi contrato pela empresa em maio de 2013, vindo do escritório local da Oracle e também tem passagem pela IBM em Porto Alegre e a Service IT na capital gaúcha e Brasília.

Segundo o Baguete apurou, o executivo fechou o contrato da SAP com o Grêmio, um negócio provavelmente pequenos em termos financeiros mas que rendeu litros de visibilidade para a SAP e o seu centro de desenvolvimento em São Leopoldo, o SAP Labs.

Procurada, a SAP disse que está “reestruturando algumas áreas na empresa neste começo de ano” e que “acredita no potencial da região Sul e a manterá como um dos mercados alvos no país”.

A empresa não confirmou nem desmentiu os rumores que circulam sobre um eventual fechamento da operação da capital, instalada no luxuoso número 222 da avenida Carlos Gomes.

Parece improvável, no entanto, o fechamento do escritório, aberto por aqui ainda em 2011.

Em julho do ano passado, a multinacional fez uma troca de comando em Porto Alegre, colocando a operação do Rio Grande do Sul e Santa Catarina nas mãos de Lúcio Morosini, ex-diretor de desenvolvimento de negócios do Gartner.

As mudanças devem visar reaquecer os negócios na região, que já foi a segunda de maior crescimento da SAP no país.

No segundo trimestre de 2013, a multinacional alemã divulgou uma alta de vendas de 277% no Sul (o Rio Grande do Sul puxou a fila com uma alta de 455%), atrás apenas do Centro Oeste, onde uma base inicial muito pequena de clientes fez ser mais fácil chegar a cifras na casa dos 1000%.

Esta foi a última ocasião que a SAP divulgou números de crescimentos divididos por região, o que indica um pico histórico de crescimento que não voltou a ser atingido. A SAP fechou 2013 com uma alta geral de 33% em novos contratos de software.

Em 2014, a empresa inaugurou uma política de não abrir mais indicadores gerais de resultados no país, escolhendo a dedo verticais de maior crescimento para suas divulgações.