Tarso visita obra do parque em Passo Fundo. Foto: divulgação.

O governo do estado entregou nesta quarta-feira, 05, um protocolo de intenções para o Parque Científico e Tecnológico do Planalto Médio, localizado na Universidade de Passo Fundo (UPF).

O governador Tarso Genro, que está visitando municípios do interior durante esta semana, esteve presente na obras do módulo 1 do parque, em companhia do secretário de Ciência e Tecnologia (SCIT), Cleber Prodanov.

O parque é uma iniciativa para desenvolver a competitividade das empresas, com áreas prioritárias na tecnologia da informação/software, metal-mecânica, saúde, alimentos, energia, e biotecnologia.

O valor total da obra do primeiro módulo é de R$ 924,5 mil, com um prédio de 700 metros quadrados numa área de 10 hectares. Depois, as salas serão equipadas com a verba do governo federal.

O valor total do projeto é de R$ 1,24 milhão, sendo R$ 924,5 mil provenientes da SCIT e R$ 316,6 mil de contrapartida não financeira da Fundação Universidade de Passo Fundo (FUPF).

Através do Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais (APLs) foi estabelecida parceria da Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI) e da UPF para implantação de um Núcleo do Projeto Extensão Produtiva e Inovação, com repasse previsto pelo Estado de R$ 540 mil.

“Todo esse investimento visa ajudar a mudar a matriz produtiva da região, com foco na TI e na inovação”, resume o professor Alexandre Zanatta, gestor do projeto dentro da UPF.

Segundo Zanatta, áreas como saúde, metalmecânica e biotecnologia devem se somar à agrícola no escopo de setores que o parque pretende atrair para o Planalto Médio, reforçando as competências tecnológicas locais.

“Nossa meta é ser o braço da tecnologia na região, sem competir diretamente com outros parques que existem no Rio Grande do Sul”, garante Zanatta.