Sercomtel: fixo e celular, agora na mesma operação.

Tamanho da fonte: -A+A

A paranaense Sercomtel tornou-se a primeira operadora do país a obter autorização da Anatel para incorporar, em uma única operação, com único CNPJ, telefonia celular e fixa.

Na quarta-feira, 31 de outubro, os acionistas da operadora - Prefeitura de Londrina (55%) e Copel (45%) – firmaram a extinção da Sercomtel Celular, que foi integrada à Sercomtel Fixa, em uma medida para reduzir custos.

Com a incorporação, a operadora fixa agrega todas as atividades e funcionários da marca extinta.

A autorização pela Anatel para a integração decorre da aprovação da lei 12.485/2011, que alterou o Artigo 86 da Lei Geral de Telecomunicações e abriu caminho para que as concessionárias prestem outros serviços de telecomunicações que não apenas a telefonia fixa.

Conforme análise divulgada pela Anatel, a junção das operações um único CNPJ permite gerar ganhos tributários que acabam por ser transferidos integralmente ao assinante da telefonia fixa, por meio de revisão tarifária, com queda no valor da assinatura básica mensal do plano básico.

A estimativa do presidente da Anatel, João Rezende, é de que a tarifa seja reduzida entre 2% e 3%.