Marco Aurélio Neuwiem. Foto: divulgação

Com investimento previsto de R$ 350 milhões, entra em construção no próximo ano, com projeção de início das operações dentro de 36 meses a partir do começo das obras, o Bianchini Business Park, parque tecnológico multisetorial que será localizado na zona norte de Blumenau.

O empreendimento, que irá abrigar empresas de TI e indústrias, especialmente das áreas têxtil e metal-mecânica, fortes na região, é iniciativa do Grupo Bianchini, que é blumenauense e tem três anos de atuação em mercados diversos, incluindo madeira, trading, importações e exportações.

O diretor de Negócios do Bianchini Business Park, Marco Aurélio Neuwiem, explica que, atualmente, o desenvolvimento de Blumenau se concentra na região sul da cidade, um dos motivos pelo qual o novo empreendimento fica no norte.

O parque terá 470 mil m2 de área total, sendo 172 mil m2 constuídos, com 53 mil m2 destinados ao pólo tecnológico e 136 mil m2 ao industrial.

Para a construção, Neuwiem afirma que o Grupo Bianchini tem capacidade para assumir “boa parte” do investimento, mas que está em busca de financiamento do BNDES e aberto a debater parcerias e até mesmo sociedades para fomentar o negócio.

O projeto integra os planos da Inova@SC, entidade criada pelo governo de Santa Catarina para desenvolver e gerenciar a Política de Inovação e Tecnologia do estado.

O programa prevê a geração de 12 novos polos e núcleos de inovação, parques tecnológicos e incubadoras em cidades como Blumenau, Florianópolis, Joinville, Chapecó e outras.

Além do Bianchini Business Park, a iniciativa tem como parceiros a Acate, Udesc, Recepet e Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I.

Integrando os objetivos da Inov@SC, o novo parque blumenauense deverá ter uma incubadora de caráter público, outra privada, em parceria com universidade.

Para a primeira opção, Neuwiem diz que há conversações em andamento com duas incubadoras de Blumenau.

Ele não abre nomes, mas a cidade tem candidatos como o Instituto Gene, que já foi classificada em ranking da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios como uma das 20 melhores incubadoras do Brasil.

No caráter privado, a administração do parque também está em vias de firmar um convênio com uma universidade do município.

No momento, o Bianchini Business Park já comprou o terreno, fez a terraplenagem e está em fase de autorizações e licenciamentos para atuação.

As obras, quando começarem, ficarão a cargo da MC Construções.

“Quando iniciar a operação, esperamos de três a quatro mil colaboradores de empresas percorrendo o espaço diariamente. Para atender a este público, criaremos também uma alameda de serviços, com clínicas de saúde, academia e outros”, finaliza Neuwiem.