A Malwee está presente em 24 mil pontos de vendas multimarcas e soma 82 lojas monomarca. Foto: Divulgação.

O Grupo Malwee, empresa de moda presente em 24 mil pontos de vendas multimarcas e 82 lojas monomarca, vai transferir 90% de seu data center para a Google Cloud Platform (GCP). O projeto será desenvolvido em conjunto com a Google Cloud e a Tivit, multinacional brasileira de soluções digitais.

A iniciativa busca a modernização dos processos da companhia, ampliando a eficiência operacional nos setores produtivos e na gestão do negócio. 

“A Google Cloud Platform proporcionará a adoção de novas tecnologias para a empresa. Além disso, dará flexibilidade operacional, por meio de ambientes escaláveis que suportem as demandas futuras do Grupo, garantindo eficiência e otimização de recursos”, ressalta Luciano André Baramarchi, gestor de TI do Grupo Malwee. 

Fabio Andreotti, head de vendas de Google Cloud no Brasil, acredita que a migração do data center será apenas o começo da parceria do Google Cloud com o Grupo Malwee. 

“O nosso objetivo é fazer com que esta tecnologia, além de proporcionar modernização de infraestrutura e ganho de agilidade, também permita à empresa transformar dados em insights relevantes para o negócio. Esse avanço tecnológico será o grande diferencial competitivo para as empresas nos próximos anos”, detalha.

A plataforma foi escolhida após avaliação de grandes players do mercado. A migração do data center será feita em três fases e a previsão de término é dezembro de 2019. A Tivit será responsável por gerenciar a nuvem híbrida.  

Com a migração, o Grupo Malwee permanecerá com apenas 10% da infraestrutura on-premise, como os sistemas de tinturaria e corte.

O Grupo Malwee é proprietário de oito marcas: Malwee, Malwee Kids, Carinhoso, Scene, Enfim, Wee!, Malwee Liberta e Zig Zig Zaa. A companhia possui 4 unidades fabris, 5,5 mil funcionários e está presente em mais de 25 mil lojas em todo o Brasil.

A empresa anunciou recentemente um pacote de investimentos da ordem de R$ 100 milhões para o triênio 2019-2021. Desse montante, R$ 90 milhões serão destinados para modernização e Indústria 4.0, TI, varejo e inovação.

O Google Cloud, plataforma de computação em nuvem do Google, está em crescimento acelerado no país: em 2018, o número total de clientes teve alta de 330%, enquanto o número de revendas aumentou em cinco vezes.

Apesar de expressivos, os números altos provavelmente também têm relação com uma base inicial baixa em 2017, visto que o Google ingressou no mercado de nuvem depois de Amazon Web Services e Microsoft Azure, que hoje lideram o segmento.

Mesmo assim, a empresa demonstra que deseja crescer no segmento no país e na América Latina. Em junho, Eduardo López, ex-VP de Enterprise Architect e Solutions da Oracle, foi contratado para o cargo de head de Vendas do Google Cloud para a região.

Com a contratação do executivo, o Google passa a atuar com uma nova estrutura própria para América Latina, que até agora estava junto com Estados Unidos e Canadá.

López é argentino, mas fez carreira na Oracle por quase 20 anos em uma série de cargos na área de vendas baseados no Brasil.