Marca fornece meios para o pagamento de benefícios para 130 mil empresas. Foto: divulgação.

A Ticket, marca de benefícios de refeição e alimentação da Edenred, anunciou a contratação de Elisio Pereira como seu novo diretor de tecnologia. 

Com mais de 20 anos de experiência, Pereira vem do Grupo Netshoes, onde era diretor de TI desde 2016. 

O profissional também foi CTO no e-commerce dinda.com.br e na Infoglobo, que detêm os jornais O Globo, Extra e Expresso, assim como seus sites.

Pereira ainda leva no currículo passagens pela gerência de TI do Grupo Abril, da Petrobras e da TAM.

O executivo é graduado em ciência da computação pela PUC-SP e cursou MBA em gestão de projetos pela FGV.

Com a contratação, a Ticket busca contar com a sua expertise na liderança de projetos que envolvem metodologias ágeis e estratégias digitais, utilizando a sua experiência para o apoio nos eixos de inovação, escala e transformação frente ao mercado.

Na nova empresa, o profissional chega para endereçar frentes tecnológicas do plano estratégico da marca, especialmente relacionados aos processos de transformação digital do setor.

Entre as tecnologias destacadas pela Ticket, estão o uso de inteligência artificial em atendimento e no relacionamento com seus públicos, automação de processos via RPA e multiplataformas para uso de benefícios, como contactless e apps de delivery.

“Sabemos do grande potencial de inovação para esse mercado e, com a experiência que trago, quero contribuir para a multiplicação de benefícios promovida pela marca e na diversificação de negócios para alavancar e escalonar ainda mais nossa atuação", afirma Elisio Pereira, diretor de tecnologia da Ticket.

Presente no Brasil desde 1976, a Ticket fornece meios para o pagamento de benefícios para mais de 7 milhões de funcionários de 130 mil empresas, com 330 mil comerciantes credenciados.

A Edenred, dona da Ticket, é uma marca francesa presente em 47 países com mais de 8,5 mil colaboradores.

Apenas em 2018, a companhia administrou cerca de € 28,1 bilhões em transações, das quais 80% foram feitas via cartões, dispositivos móveis ou internet.