Tarso Genro rebateu críticas de Gerdau. Foto: divulgação.

O governador Tarso Genro, no começo da manhã desta segunda-feira, 05, soltou o sarrafo em  Jorge Gerdau Johannpeter, presidente do conselho de administração da Gerdau, criticando declarações feitas pelo empresário ao jornal Zero Hora do domingo, 04.

Durante a entrevista, Gerdau fez o que ele mesmo definiu como uma brincadeira e disse que os gaúchos estavam felizes por “acomodação”, pela “qualidade de vida daqui, o churrasquinho do final de semana, um baita desafio que é o Gre-Nal...”.

A definição foi usada por Tarso em seis tweets, uma saraivada aberta por:

 

O comentário irônico de Gerdau sobre a acomodação dos gaúchos veio ao final de uma série de respostas com críticas ao alto endividamento do estado, aos gastos excessivos com o funcionalismo, o baixo investimento em tecnologia e, em um tópico particularmente espinhoso, às condições das estradas após a estatização feita por Tarso.

“Não comparamos direito as coisas: se olharmos a logística de São Paulo e a nossa, é irritante. E como São Paulo fez? Com concessões, mas nós as suspendemos. A presidenta Dilma faz os leilões com boas condições de juro e de competitividade, mas um Estado falido e sem dinheiro festeja estatização das estradas”, fulminou Gerdau.

A influência de Gerdau em Brasília, onde o empresário já foi cotado para ser ministro e hoje ocupa a presidência da Câmara de Políticas de Gestão do governo federal, não se traduz em muita popularidade junto ao governador Tarso Genro e alas mais ortodoxas do PT.

Tarso deu uma sinalização clara disso em dezembro de 2012, ao não comparacer a uma cerimônia comemorativa à história do Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGPQ), realizada no Palácio Piratini, em Porto Alegre, com a presença de Gerdau, um dos maiores defensores da iniciativa.

Na típica decisão de agenda que políticos usam para dar seus recados [o governador também sempre encontra uma maneira de não se reunir com representantes da Fifa], Tarso escolheu participar de uma entrega de termo de posse de terra para agricultores do MST, em Sananduva, durante o evento do PGQP.

No Piratini, compareram os s ex-governadores Germano Rigotto, Yeda Crusius e Alceu Collares.