GAME CHANGER

Visa: open source para desenvolvedores

05/02/2016 10:28

Operadora de cartões criou plataforma para desenvolvedores criarem aplicações de pagamento eletrônico em sua rede.

Charlie Scharf. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Visa anunciou nesta quinta-feira, 04, em uma manobra inédita para impulsionar seus negócios de transações eletrônicas, a criação do Visa Developer, plataforma aberta para desenvolvedores criarem aplicações sobre a rede da operadora de pagamentos.

O programa oferece acesso a diversos serviços e tecnologias da Visa, como autenticação de portadores de cartão, pagamentos P2P (pessoas para pessoas) e serviços de segurança para pagamentos no ponto físico e online, como o Visa Checkout, conversão de moeda e alertas de transação.

A Visa planeja disponibilizar acesso para mais capabilidades de pagamento no decorrer do próximo ano. Segundo a companhia, a solução foi desenvolvida com a missão de ajudar instituições financeiras, comércios e empresas de tecnologia atenderem às necessidades dos consumidores e dos próprios comércios.

A visão da empresa inclui também a criação de um marketplace onde milhares de instituições financeiras, milhões de comércios e e empresas de tecnologia poderão colaborar, compartilhar e buscar serviços e aplicativos de comércio digital.  

“Temos a oportunidade de transformar o comércio global ao permitir acesso à nossa rede, dando suporte para nossos clientes, parceiros e inovadores na busca da criação de novas formas de pagamentos mais rápidas e seguras”, explicou Charlie Scharf, CEO da Visa.

Nos últimos meses, empresa internacionais como Capital One, Emirates, Facebook, National Australia Bank (NAB), Stripe, TD Bank e TSYS experimentaram a plataforma.

Entretanto, a Visa também está de olho em novas empresas tecnológicas de serviços financeiros - as chamadas fintechs - para fazer uso da novidade. De acordo com um estudo recente realizado pela Accenture, os investimentos em Fintechs atingiram mais de U$12 bilhões no mundo em 2014.

Para impulsionar ainda mais o engajamento no uso do Visa Developer, a empresa anunciou a criação de centros de engajamento para a solução. San Francisco já tem um em funcionamento, e Dubai, Cingapura, Miami e São Paulo terão centros em breve.

“Estamos separando a suíte de produtos e serviços para conceder aos desenvolvedores livre acesso ao nosso portfólio. Acreditamos que isso vai levar à criação de novas experiências de comércio, permitindo maior segurança , escala e conveniência na hora de pagar”, disse Rajat Taneja, VP executivo detecnologia da Visa.

Para analistas, a decisão da Visa em tornar suas tecnologias abertas é uma mudança significativa no cenário de pagamentos eletrônicos. Para a consultoria internacional Ovum, a empresa está disponibilizando todas as duas capacidades diretamente para o ecossistema global, consolidando seu lugar no futuro do e-payment.

"Enquanto muitos bancos tradicionais estavam receosos quanto à Visa ser um player de tecnologia em vez de apenas um provedor de rede de pagamentos, o Visa Developer vai estender o alcance da empresa para desenvolvedores de todos os tipos, de startups até gigantes da tecnologia", afirmou Gilles Ubaghs, analista sênior de serviços financeiros da Ovum.

Veja também

IDENTIFICAÇÃO DIGITAL
Certisign compra parte da OneBuy

Aquisição é parte da estratégia da Certisign de crescer na área de identificação digital.

FINANCIAMENTO
BNDES: R$ 9,5 mi para Accesstage

Valor será investido em infraestrutura, pesquisa, treinamentos, marketing, entre outras áreas.

VAREJO
Wal-Mart lança Walmart Pay

A ferramenta de pagamentos já foi introduzida em algumas lojas dos Estados Unidos.