Vittorio Danesi, presidente da Simpress.

A Simpress, especializada em outsourcing de impressão e gestão de documentos, encerrou o segundo trimestre de 2013 com faturamento líquido de R$ 121 milhões, alta de 13% em relação ao mesmo período do ano passado.

A empresa, que no trimestre abriu 200 postos de trabalho em todas as unidades espalhadas pelo país, projeta para o ano uma expansão de 16% sobre 2012, quando faturou R$ 431 milhões.

O presidente da companhia, Vittorio Danesi, explica que, com o impacto da variação cambial que incide sobre toda a cadeia (insumos e equipamentos, entre outros), os números são considerados positivos.

“Mas é necessário trabalhar duro para manter os resultados em ascensão. Como parte da estratégia para alcançar a meta de crescimento até o final do ano, investiremos ainda mais em ECM e em soluções diferenciadas”, comenta ele.

Diversificação da oferta é outra aposta da Simpress, que nisso inclui soluções de controle de impressões por meio de crachás e QR Code, captura, indexação e disponibilização de documentos em plataformas móveis e ferramentas específicas para gestão de multas, aprovação de crédito, prontuários de funcionários entre outras.

Além disso, mercados consolidados como o de outsourcing de impressão e BPO de documentos seguem rendendo bem para a companhia, com contratos junto a nomes como Instituto Mackenzie, Volkswagen, Sociedade Hospital Samaritano e Detran-SP.

Com unidades na Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e interior de São Paulo, a Simpress conta com 140 revendas e mais de mil técnicos em todo o país.