Telmo Costa, presidente e CEO do Grupo Meta. Foto: Divulgação.

O Grupo Meta fará a implantação do SAP S/4Hana, última versão da solução de gestão da multinacional alemã, na Ceitec, estatal federal de semicondutores sediada em Porto Alegre.

Iniciado em abril e com prazo de entrega previsto para dezembro, o projeto inclui também a solução fiscal Mastersaf DW.

O valor total fechado foi de R$ 1,88 milhão, 28% abaixo dos R$ 2,59 milhões estimados pela Ceitec no edital de convocação de concorrentes.

Ao todo, serão mais de 30 profissionais envolvidos, entre as duas equipes.

“O projeto da Ceitec nos coloca em uma posição de destaque em nível mundial, como a primeira empresa a ter uma equipe capacitada em SAP S/4Hana pela SAP”, destaca o presidente e CEO do Grupo Meta, Telmo Costa.

A Ceitec foi o primeiro cliente no Brasil e o primeiro do setor público em nível mundial do SAP S/4Hana, lançado mundialmente em fevereiro.

Até agora, já foram divulgados três projetos com S/4 no Brasil. Além do Ceitec, constam na lista o Instituto de Resseguros do Brasil, cuja implementação está sendo feita pela também gaúcha Fusion e na Diagnósticos da América S.A (a reportagem ainda não descobriu quem é a consultoria).

As licenças da SAP, inicialmente adquiridas pela Ceitec em 2009, foram reativadas pela First Decision a um custo de R$ 645 mil.

Inicialmente, a Ceitec havia adquirido a versão Business All In One, mas, ao renovar as licenças, automaticamente foi incluído no último release por exigência do edital.

O software foi desenvolvido para rodar na plataforma de computação em memória Hana, com a qual a SAP aposta por entrar no mercado de banco de dados.

As linhas de fabricação da Ceitec na Lomba do Pinheiro ainda não estão funcionando (o centro faz o design dos produtos, que são produzidos de maneira terceirizada) mas no segmento da empresa é comum fazer investimentos pesados em sistemas ainda na fase inicial do negócio.

A HT Micron, fabricante de chips instalada no Tecnosinos, em São Leopoldo, também na sua fase inicial, abriu uma concorrência para implantar um sistema de gestão da SAP em abril do ano passado, com a meta de concluir o projeto até dezembro.

O S/4 (em caso que você esteja se perguntando, S vem depois de R e 4, bem, depois de 3, a sigla do já histórico R/3) é a aposta definitiva dos alemães para entrar no mercado de banco de dados com a suíte de processamento em memória Hana.

Com o S/4, o ERP da SAP rodará exclusivamente sobre hardware Hana homologado pela própria companhia. A migração está sendo conduzida módulo a módulo, com o primeiro deles sendo o SAP Simple Finance, uma solução setor para o setor financeiro.

O processo de migração será longo, no entanto, o suporte a outros bancos de dados é prometido até 2025.