Igor Glaser.

A Schneider Electric, multinacional de gestão da energia elétrica e automação, acaba de promover o CFO da subsidiária brasileira, Igor Glaser, para o mesmo cargo em nível América do Sul. 

Glaser substitui Thiago Zambotti, que em janeiro assumiu o cargo de COO e gerente geral no Brasil da Honeywell, segundo o Baguete revelou com exclusividade na época.

O novo CFO fez uma carreira parecida com o anterior, entrando na Schneider em 2001 como controller e galgando diferentes posições como gerente financeiro, diretor administrativo-financeiro, CFO para a Zona Andina (que engloba Colômbia, Bolívia, Venezuela, Peru e Equador), VP de Desenvolvimento de Negócios na Europa Central e Oriental, presidente da operação austríaca e, mais recentemente (entre 2017 e 2019), CFO da subsidiária brasileira. 

Ele passa a responder para Rafael Segrera, presidente da empresa para América do Sul.

Nos últimos tempos, a Schneider Electric se transformou em uma fornecedora de altos executivos no Brasil.

Zambotti foi o terceiro executivo de alto perfil a deixar a Schneider Electric nos últimos meses.

Tânia Cosentino, ex-vice-presidência global de qualidade e satisfação do cliente da multinacional francesa, assumiu recentemente o posto de presidente da Microsoft Brasil.

Cosentino havia sido promovida para um cargo de nível global na Schneider Electric em outubro do ano passado e estava há quase 20 anos na empresa.

Em junho do ano passado, Cleber Morais, presidente no Brasil da Schneider Electric, trocou o cargo pelo posto de country director da Amazon Web Services no Brasil.

Morais não chegou a fazer carreira na empresa: ele estava na posição há pouco mais de dois anos na Schneider Electric, vindo da Bematech. 

A Schneider Electric atua em mercados como residencial, industrial, comercial, data centers, energia e infraestrutura para cidades inteligentes.