Quality entrou no Bovespa Mais em 2014.

O Grupo Quality, companhia paulista de serviços de TI, acaba de adquirir a paranaense Premier IT por um valor que pode chegar a R$ 31 milhões.

O valor será pago em parcelas até maio de 2020 de acordo com metas de performance. Em nota, a Quality não chegou a abrir se existe algum valor mínimo a ser pago.

A Premier tem quase três décadas de mercado. Até os anos 90, a empresa atuava com foco em hardware e era um dos principais canais da IBM no Sul do Brasil.

De lá para cá, a empresa se reposicionou como uma fornecedora de gestão de TI com foco em service desk, data center e NOC. 

É uma oferta complementar à da Quality, que atua em gerenciamento de aplicações, aplicativos móveis, gestão de identidade e governança, risco e compliance.

“A aquisição da Premier é parte da estratégia de expansão de negócios adotada pela companhia, em consonância com sua estratégia corporativa e com o objetivo de promover o crescimento acelerado visando abrir capital”, afirma o CEO da Quality, Brito Junior.

A Premier foi destacada como uma das cinco participantes da lista de Cool Vendors do Brasil em 2016 do Gartner.

A empresa também está na lista de 2016 das 250 pequenas e médias empresas com maior crescimento no país da Exame, compilada pela Deloitte. 

A companhia aparece na 98a posição, com um faturamento de R$ 35 milhões em 2015, uma média anual de 13% desde 2013.

Apesar da visibilidade, a Premier parece estar em um momento diferente da Quality. No ano passado, a empresa já havia vendido 80 contratos de outsourcing de impressão totalizando 4 mil máquinas para a Selbetti, de Santa Catarina.

A Quality, por outra parte, vem de adquirir por um valor não revelado em 2015 a Tech Supply, companhia de soluções em TI para auditoria e governança, riscos e compliance com operações em São Paulo, Brasília e Porto Alegre.

As duas aquisições fazem parte de uma estratégia de crescimento de olho em uma eventual abertura de capital na bolsa, uma possibilidade aberta pela entrada em 2014 no Bovespa Mais.

A partir do seu ingresso, a organização tem até sete anos para realizar uma IPO, ou seja, até 2022, quando eventualmente a economia nacional poderá ter saído do buraco e uma operação do tipo ser atrativa novamente.

Com sede em São Paulo e no Rio de Janeiro, a Quality tem 27% do seu capital nas mãos do BNDESPAR, subsidiária de participações acionárias do BNDES.