Roberto de Carvalho. Foto: divulgação.

A Compuware está reestruturando seus negócios no Brasil, com o anúncio do spin-off de suas operações de mainframe e gestão de desempenho de aplicações (APM, na sigla em inglês), que passará a se chamar Dynatrace.

A nova marca será comandada na América do Sul por Roberto de Carvalho, executivo que está na Compuware desde 2007 e também atua como Country Manager da companhia no Brasil.

A nova divisão de produtos APM da Compuware já se posiciona como uma das maiores opeações em produtos de APM, nascendo com mais de seis mil clientes no mundo, incluindo 386 entre as Fortune 500 e nove entre os dez maiores bancos.

Originalmente, uma companhia voltada à soluções de mainframe, a reformulação da Compuware também se deu no quadro de recursos humanos. Com a mudança, cerca de 90% dos funcionários da Compuware no Brasil foram para a Dynatrace.

A perspectiva de crescimento da Dynatrace é otimista. Segundo dados de mercado, os gastos em APM já ultrapassa a marca global de US$ 4 bilhões, com crescimento de dois dígitos ao ano.

Para Carvalho, o Brasil e países vizinhos representam um grande potencial para a companhia, evolutindo o conceito de gestão de desempenho de aplicações no país, otimizando processos em setores desde manufatura até e-commerce.

"Cada interação e experiência digital, dos clientes externos ou internos acessando os sistemas, não apenas fornece a inteligência de negócio no momento das transações-chave, mas também é o ponto de partida para uma gestão das operações de TI no ambiente de produção que seja integrada ao negócio", avalia.

No Brasil, a Dynatrace já firmou contratos com empresas de varejo como o grupo catarinense de supermercados Angeloni, que implantou a solução para otimizar sua operação de comércio eletrônico.