Salesforce une CRM com data science para analisar engajamento dos consumidores. Foto: Ken Wolter/Shutterstock.

Tamanho da fonte: -A+A

A Salesforce anunciou o lançamento do Salesforce Marketing Cloud Predictive Journeys, com Predictive Scores e Predictive Audiences. A ferramenta une CRM e dados de marketing com dados contextuais como atividade de navegação pela web e engajamento de email. 

A ideia da plataforma é que os profissionais de marketing possam utilizar data science para analisar o engajamento dos consumidores e prever o próximo passo ideal em cada jornada do consumidor. 

“Com o Salesforce Marketing Cloud Predictive Journeys, os profissionais de marketing podem agora ir além de simplesmente satisfazer as necessidades dos consumidores, para que possam se antecipar e aguardar os consumidores já na próxima etapa da jornada, antes que estes cheguem”, afirma Scott McCorkle, CEO da Salesforce Marketing Cloud.

O Predictive Scores utiliza data science para aprender e classificar probabilidade que um consumidor se engaje. Um varejista online pode usar o sistema para determinar, por exemplo, a probabilidade de um consumidor abrir um email, cancelar a inscrição em uma lista de e-mails ou fazer uma compra. 

Já o Predictive Audiences é uma ferramenta de segmentação de audiência que unifica os dados dos consumidores ao agrupar audiências com base em seus escores preditivos, criando segmentos altamente específicos. 

Por exemplo, se um consumidor tem um escore que indica uma probabilidade alta de cancelar a inscrição em uma lista de e-mails, o varejista pode lançar uma jornada de re-engajamento, com conteúdo que já foi reconhecido como capaz de oferecer melhores resultados. 

O Salesforce Marketing Cloud Predictive Scoring e Audiences estão atualmente em fase beta e deverão estar disponíveis na primeira metade de 2016. Eles serão incluídos na edição Enterprise do Salesforce Marketing e como um add-on nas edições Pro e Corporate. Os preços começam em US$ 125 por mês. 

No terceiro trimestre de 2015, a Salesforce atingiu uma receita de US$ 1,71 bilhão. Com isso,  a expectativa da companhia é fechar o ano com US$ 6,65 bilhões de faturamento, bem acima dos US$ 4,5 bilhões contabilizados em 2014.