RioMar, no Recife, é o maior centro de compras do Brasil fora do estado de São Paulo. Foto: Flickr.com/photos/82566904@N05

A região Nordeste do Brasil está prestes a superar o Sul no mercado de shopping centers. A dominância ainda é do Sudeste.

De acordo com reportagem do Valor, a virada acontece em um momento que os estados nordestinos apresentam um crescimento de população e de renda.

A Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) afirma que o Nordeste tem 2,1% a mais de área bruta locável (ABL) do que o Sul, com 1,74 milhão de m2. Já em número de empreendimentos em operação é de 62 contra 83.

A projeção é de em quatro anos o Nordeste ultrapasse ou pelo menos empate com o Sul em número de shoppings. Os números da Abrasce consideram somente empreendimentos com administração centralizada, lojas locadas, ABL mínima de 5 mil m2 e estacionamento.

A entidade também revela que em receita as lojas instaladas nos shoppings do Sul faturaram R$ 19,1 bilhões, à frente de R$ 14,4 bilhões dos nordestinos. No Sudeste, o valor atingiu R$ 70,6 bilhões. O valo total do país foi de R$ 119,5 bilhões no país todo.

Conforme a matéria, a tendência da mudança é óbvia pela projeção de novos empreendimentos. Serão 15 novos com 420,4 mil m2 de área locável até o fim de 2014, enquanto Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná devem abrir oito, com 198,9 mil m2 de ABL.

De janeiro de 2007 a julho de 2013, os nove estados do Nordeste abriram 17 shoppings contra 20 do três do Sul.

Outro motivador considerado pelo Valor é que os consumidores nordestinos contam com uma oferta menor de empreendimentos por habitante, criando a possibilidade de novos projetos. Além disso, a classe emergente está preponderantemente.

Segundo o IBGE, a renda média da população daquela região, com dez anos ou mais e algum rendimento, subiu 108,1% no período, contra 94,7% no Sul.