Vivo leva VMware para sua cloud corporativa. Foto: divulgação.

A Telefônica Vivo anunciou nesta segunda-feira, 03, que foi certficada para oferecer capacidades em computação em nuvem híbrida para clientes corporativos, usando o serviço VMware Cloud Air Network dentro da plataforma Vivo Cloud Plus.

A solução consiste em uma conexão do ambiente VMware do cliente através da criação de uma rede privada entre o cliente e o serviço Vivo Cloud Plus, mantendo-se o mesmo padrão lógico das máquinas virtuais, sem precisar alterar ou converter, ou ainda criar uma nova máquina virtual para permitir a migração.

Conforme aponta a Vivo, ela tornou-se a primeira operadora de telecom a conquistar a certificação Hybrid Cloud Powered VMware.

Com o serviço, os clientes corporativos da Telefônica Vivo pode provisionar cargas de trabalho novas ou mover cargas de trabalho existentes, entre data centers locais ou nuvens privadas internas para a nuvem pública.

"Isso é possível com toda a escalabilidade e pagamento por uso, de forma transparente, fazendo uso das mesmas ferramentas utilizadas no dia a dia. A estimativa é de que 80% do mercado de médias e grandes empresas já utilizem tecnologia VMware", afirmou a Vivo em nota.

Lançado em 2012, o Vivo Cloud Plus conta com mais de 20 clientes (a maioria de grande porte) no Brasil, segundo dados divulgados pela operadora em 2014. Para suportar sua oferta de cloud corporativa, a empresa investiu em 2013 em um data center próprio no país.

Além das marcas tradicionais de TI, no segmento de cloud corporativa, a Vivo também enfrenta concorrência de suas colegas operadoras, como é o caso da Oi, TIM e Claro, que compete no segmento pela marca-irmã NET.

Este ano, a Oi investiu na ampliação de sua rede de data centers, com o seu quinto centro de dados no país. Segundo destacou a operadora, a nova estrutura possibilitará que a operadora efetue novas vendas da oferta de IaaS (infraestrutura como serviço) para clientes até 2016.

Mesmo com os investimentos, a preferência dos clientes corporativos passam longe das companhias de telefonia. Segundo um estudo da Frost & Sullivan divulgado no ano passado, as operadoras  detém a confiança de apenas 30% dos entrevistados – enquanto 20%, um em cada cinco, sustentou que não confiaria no serviço fornecido pelas telcos.

A liderança do ranking é das fornecedores do ramo especializado em datacenters são os preferidos. Eles aparecem citados por 70% dos entrevistados, sendo que apenas 3% responderam que não confiam nesse tipo de fornecedor.