Vem aí uma briga entre Google e Uber? Foto: divulgação.

Não é nenhuma novidade que a maioria das grandes empresas de tecnologia estão buscando novos mercados e oportunidades. Entretanto, o Uber e o Google estão claramente em um conflito de intenções, um invadindo o campo do outro - o Google quer ter seu serviço de solicitação de carros e o Uber pretende experimentar com carros sem motorista.

Segundo destaca o Business Insider, a empresa de Mountain View está desenvolvendo seu serviço próprio de carros, que deve ser empregada em conjunto com a tecnologia de carros sem motorista que a empresa desenvolve há anos.

No lado do Uber, app que atualmente já registra cerca de 4 milhões de usuários (e crescendo) em todo o mundo, assim como um valor de mercado de US$ 20 bilhões, a empresa está investindo em tecnologias de automação para carros.

Conforme a empresa comunicou esta semana, ela firmou uma parceria com a Advanced Technologies Center, de Pittsburgh, para pesquisar e desenvolver recursos de navegação e segurança para veículos sem motoristas.

De acordo com um post do Uber em seu blog, a parceria servirá para impulsionar a indústria de táxis autônomos, focando em tecnologias de transporte seguro e confiável.

A parte da segurança tem a ver com polêmicas recentes em que o Uber acabou envolvido, como acusações de motoristas cobrando preços abusivos, assim como roubos e assédios de usuários do app.

Para o Uber, uma provável entrada do Google neste mercado chega a preocupar, ainda mais levando em consideração que o rival tem trânsito dentro de sua própria casa. Vale lembrar que em 2013 a Google Ventures investiu US$ 258 milhões no Uber. David Drummond, um dos executivos da gigante das buscas, faz parte do conselho de diretores do Uber desde 2013.

"Drummond já afirmou ao conselho a possibilidade de que o Google poderá lançar um serviço para competir, e o board está avaliando se ele terá que renunciar ao cargo", afirmou a analista Jillian D'Onfro, do Business Insider.

Se ambos os planos seguirem adiante, o mercado pode se preparar para uma briga intensa entre as duas companhias, e isso não deve demorar. A estimativa do Google é que a tecnologia de carros se motoristas deve ser uma realidade em até cinco anos.

Nesse caso, o Google tem uma clara vantagem, já que trabalha neste projeto há quase dez anos, inclusive recebendo prêmios por sua inovação na área de navegação para carros não tripulados.

Além disso, outro ponto que pode complicar para o Uber é que a ferramenta usa o Google Maps como a base de rotas para seus motoristas e usuários. Para analistas, esta colaboração pode ser afetada caso ambos partam para a competição direta.