Transformação digital mexe o mercado. Foto: Pixabay.

Profissões da área de tecnologia figuram em destaque na listas de cargos em alta elencados pela PageGroup, multinacional de recursos humanos.

Na área da Michael Page, focada em executivos de alto nível, profissionais da área figuram em quatro das sete posições, todas relacionadas com a tendência de transformação digital em curso nos negócios: meios de pagamento, UX, UI e ciência de dados.

De acordo com a Michael Page, um gerente de parcerias para a área de meios de pagamento com conhecimento sobre o funcionamento do mercado financeiro (crédito, bancos e e-commerce), tecnologia e perfil de consumidor pode ganhar entre R$ 12 mil e R$ 20 mil, devido ao mercado em expansão, com entrada de novos players e investimentos de fundos.

Já um especialista em experiência de usuário (UX, na sigla em inglês), com conhecimentos de pesquisa de mercado, comunicação, tecnologia, análise de dados pode ganhar de R$ 5 mil a R$ 15 mil.

Uma profissão complementar é a de especialista em interfaces de usuários (UI, na sigla em inglês), responsável pelo design das aplicações com conhecimento de tecnologias de ferramentas gráficas também pode ter salários de R$ 5 mil a R$ 15 mil.

Outra profissão badalada nos últimos tempos presente na lista da Page é a de cientista de dados, que agrega os desenvolvedores de soluções de análise de informação oriundos de áreas diversas como Matemática, Ciências da Computação, Análise de Sistemas, Estatística e Física.

A demanda está alta por uma pelo surgimento de uma série de tendências como Big Data e Indústria 4.0, somada à sofisticação crescente de práticas conhecidas de CRM e análise de dados. Os salários variam de R$ 5 mil a R$ 30 mil

Duas profissões da área de tecnologia figuram na lista de nove da Page Personnel, operação do grupo focado em profissionais de nível médio.

De acordo com a companhia, a procura será alta por desenvolvedores mobile com formação em Engenharia da Computação ou áreas correlatas. O motivo seria a falta de formação específica na área no Brasil, que valorizaria mais os profissionais com experiência adquirida na prática. Os salários ficam entre R$ 7 mil e R$ 15 mil.

O segundo perfil demandado seria o desenvolvedores Python/Ruby, com salários entre R$ 5 mil e R$ 10 mil.