1,950 milhão de compras foram efetuadas por e-commerce. Foto: flickr.com/photos/acutetomato.

O Black Friday 2013 teve um crescimento de 217% em comparação com a edição do ano anterior. Segundo a E-bit, o evento movimentou R$ 770 milhões com as vendas no dia 29. Em 2012, o faturamento foi de R$ 217 milhões.

No início do mês, a expectativa era que as vendas durante o evento gerassem R$ 390 milhões, valor alcançado às 17h, de acordo com publicação da Exame.

O E-bit informou ainda que o faturamento brasileiro representa 30% da receita da edição americana que gerou US$ 1,06 bilhão. 

Durante a última sexta-feira, 1,950 milhão de compras foram efetuadas por e-commerce, ou seja, cinco vezes mais do que um dia comum. O ticket médio foi de R$ 396.

Os produtos que mais despertaram o interesse dos consumidores foram nas categorias, em ordem: telefonia / celulares, eletrodomésticos, moda e acessórios, informática e eletrônicos.

Para a instituição, fatores que influenciaram esses resultados foram a chegada do Natal, que representa entre 15% e 20% das vendas de e-commerce anualmente, e o pagamento do décimo terceiro, além dos descontos. 

O Procon-SP recebeu 87 queixas até 17h30 de sexta-feira por meio da #deolhonaBlackFriday nas redes sociais.

Serão investigados: B2W (responsável pelos sites Americanas, Submarino e Shoptime), Nova Pontocom (responsável pelos sites Casas Bahia, Extra e Ponto Frio), Walmart.com, Saraiva, Kabum, Centauro, Editora Escala, Sephora, Ricardo Eletro, Balão da Informática, Dell, Fast Shop, PB Kids, Magazine Luiza, Habib’s, Fnac e Mobly.