Plataforma N2 permitirá que as companhias saibam o que seus clientes estão acessando. Foto: flickr.com/photos/stuarthull

Responsável por mais de 30% do tráfego mundial da internet e criadora do DNS (Sistema de Nomes de Domínios, na sigla em inglês), a norte-americana Nominum acaba apresentou ao mercado mundial a plataforma N2, uma solução para aprimorar o serviço de operadoras de telefonia e de TV a cabo.

A plataforma N2 vai permitir que as companhias saibam o que seus clientes estão acessando mais na web e tracem perfis por tipo de conteúdo, horários de navegação, vídeos que assistem mais e sites mais visitados, entre outros dados, preservando o anonimato deles.

Com base nessas informações, as empresas poderão criar serviços que atendam a demanda dos consumidores. No caso de uma operadora de TV por assinatura, por exemplo, ela poderá usar esses dados para definir sua grade de programação e aumentar o número de assinantes.

A empresa lançou também o ecossistema Nominum Ideal que integra aplicativos desenvolvidos pela plataforma N2.

A solução permite que as operadoras aproveitem sua infraestrutura de DNS para criar software em menos tempo a custos reduzidos.

David Contreras, diretor de Marketing da companhia, que esteve esta semana no Brasil, diz que não era muito fácil para as operadoras coletar dados de DNS para avaliar a qualidade da rede e melhorar o serviço para os assinantes.

Agora com a plataforma N2, novas ferramentas foram embutidas na tecnologia para realizar esse trabalho em tempo real.

O executivo destaca que a N2 também facilitou o desenvolvimento de aplicações, o que ajuda as teles a ganhar mais velocidade no mercado.

“As teles móveis e fixas precisam se diferenciar da concorrência. Com a plataforma N2, elas podem oferecer mais aplicações e serviços aos assinantes”, afirma.

Ele destaca que arquitetura também reforçou a segurança e pode, por exemplo, avisar quando o usuário está contaminado com vírus. Assim, a tele tem como adotar medidas antes que contaminação se espalhe pela rede.

APOSTANDO NO BRASIL

A Nominum está presente no mercado brasileiro desde 2005, quando fechou seu primeiro contrato com a antiga Telemar, que hoje é a Oi.

O executivo afirma que o Brasil é estratégico para companhia, pois oferece muitas oportunidades de negócios, principalmente na área móvel, onde a competição está mais acirrada.

Contreras demonstra entusiasmo também com a Copa do Mundo e Olimpíadas que vai forçar as companhias a construírem redes 4G.

Atualmente cerca de 60% dos negócios da Nomimum vêm do mercado internacional. A América Latina responde por 20 a 25% das vendas externas, sendo que o Brasil representa metade do faturamento na região.