SEGURANÇA

Embraer compra controle da Tempest

01/07/2020 07:32

Gigante de aviação já havia feito um aporte na empresa pernambucana em 2016.

Cristiano Lincoln Mattos, CEO e sócio-fundador da Tempest.

Tamanho da fonte: -A+A

A Embraer assumiu o controle acionário da Tempest, empresa pernambucana que está entre as maiores no setor de cibersegurança do Brasil.

As empresas não revelaram o valor do aporte ou o tamanho da nova participação acionária.

De acordo com o site especializado Brazil Journal, a Embraer tinha 37% do capital de maneira indireta, devido a um aporte de R$ 28,2 milhões feito em 2016 por meio do FIP Aeroespacial, um fundo de venture capital que tem a Embraer e BNDES como principais cotistas.

Ainda segundo o Brazil Journal, a Tempest passou de um faturamento de R$ 20 milhões no primeiro aporte para R$ 120 milhões no ano passado. 

A Tempst tem 300 funcionários em escritórios no Recife, São Paulo e Londres, atende mais de 300 clientes no Brasil, na América Latina e na Europa (a metade deles no setor financeiro, um dos que investe mais pesado em segurança).

"Esta parceria é um marco para a Tempest, e estamos muito entusiasmados com os próximos passos. O mercado de cibersegurança é global e está em franca expansão", afirma Cristiano Lincoln Mattos, CEO e sócio-fundador da Tempest.

Mattos fundou a empresa em 2000 dentro do Porto Digital de Recife junto com dois colegas da Universidade Federal de Pernambuco.

A Tempest tem um portfólio de 70 soluções, envolvendo consultorias, serviços gerenciados de segurança (MSS, na sigla em inglês), integração de softwares de segurança e soluções de proteção de identidade do usuário.

Em 2018 a Tempest anuncia a aquisição da EZ-Security, uma das principais empresas do país na integração de produtos de tecnologia em segurança da Informação, tornando-se a maior empresa especializada em cibersegurança do Brasil.

Empresas do setor de segurança brasileiras tem chamado a atenção de investidores de fora do mercado de TI, desejosos de aprofundar o seu porfólio da área. A Embraer tem uma divisão de defesa e segurança.

Em 2018, a Prosegur, companhia do setor de segurança privada com mais de 175 mil funcionários em 25 países e cinco continentes, também com um negócio digital incipiente, assinou um acordo para adquirir participação majoritária na Cipher, outra grande empresa brasileira da área.

Veja também

CARREIRA
USP tem graduação em Ciência de Dados

Curso será oferecido no campus de São Carlos, no interior de São Paulo.

PESQUISA
Brasil é o que mais cresce na preocupação com segurança

Estudo Unisys Security Index foi realizado em 15 países entre março e abril deste ano.

SEGURANÇA
Hackers dizem ter dados de 200 mil militares

Site TechMundo conferiu o vazamento, que contém todo tipo de dados sensíveis.

ATAQUES
Coronavírus aumenta risco de segurança de TI

71% dos profissionais relatam aumento de ameaças como phishing e malware.

BOMBANDO
Linkedin: segurança e Salesforce em alta

Rede social lançou lista de 15 profissões em alta para 2020 no Brasil. 

VAZAMENTO
Unimed expõe dados de pacientes

Falhas em banco de dados possibilitam acesso a fichas cadastrais completas de pacientes.

SEGURANÇA
Vivo admite vazamento de dados

Segundo os pesquisadores do WhiteHat Brasil, a falha pode afetar dados de pelo menos 24 milhões de clientes.

TENDÊNCIA
Como preparar sua empresa para a LGPD

As empresas devem se adequar às mudanças no tratamento das informações de funcionários, prestadores de serviços, clientes e fornecedores.