DVA adotou tecnologia Cyberoam.

O Grupo de Transporte DVA, formado pela DVA Express e DVA Logística, apostou em tecnologia Cyberoam para dar suporte a expansão da companhia. 

A DVA atua no mercado de transporte de cargas há 25 anos com uma frota de mais de 400 veículos de pequeno, médio e grande porte. 

Para suportar o crescimento dos negócios, o Grupo investiu no fortalecimento da infraestrutura de comunicação e segurança da informação, adquirindo firewalls UTM da fabricante indiana Cyberoam. 

O projeto envolveu a aquisição de um Cyberoam CR-50 implantado na Matriz, em São Paulo, e mais quatro Cyberoam CR-25 para as filiais no Rio de Janeiro, Recife, Sumaré e Curitiba.

Com faturamento acima de 50 milhões e emissão mensal de 30 mil "Conhecimentos de Transporte Eletrônico" (CT-e, documento emitido via web pela Receita Federal para o transporte de cargas), o Grupo DVA depende muito da conexão com a internet. 

Para garantir a conectividade sem qualquer tipo de paralisação, a empresa precisa manter a redundância de links de comunicação em todas as suas unidades, localizadas nos estados do Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Pernambuco, além da matriz, em São Paulo.

Ao assumir o cargo de Diretor da DVA Express no final de 2013, Anírio Neto  sentiu necessidade de explorar melhor os recursos oferecidos pela solução da Cyberoam, instalada pouco antes de sua entrada na empresa. 

Para ampliar o alcance da solução, entrou em contato com a NPC NETPrime, consultoria responsável pela implantação do projeto, que tem trabalhado para atender às necessidades da empresa.

Segundo Anírio Neto, a tecnologia Cyberoam trouxe o nível de disponibilidade da rede que a companhia necessitava, assegurando a continuidade do negócio. 

Os equipamentos da fabricante indiana, ao detectarem qualquer problema na rede, ativam um segundo link, colocando a redundância em operação de forma imediata, sem que os usuários sequer percebam que houve uma queda.

Além disso, a plataforma da Cyberoam promove o balanceamento de carga, garantindo a gestão inteligente dos links. 

Na matriz da DVA Express, o equipamento suporta até sete links, além de  mais duas portas para links 3G/4G/WiMax. Quando todos estão em operação, há um balanceamento entre esses links e, se houver queda de até seis deles, o sétimo suporta o tráfego, em contingência. 

Caso todos os links caiam, ainda há os links 3G/4G para dar suporte. 

Já nas filiais, os equipamentos suportam até três links, mais uma conexão internet 3G/4G/WiMax, e o sistema de balanceamento ocorre como na matriz, porém com menos links.

Anteriormente, sem a solução da Cyberoam, a empresa contava com redundância da rede, mas a troca de links era feita manualmente, o que causava um gap na conexão.

"Antes de implantarmos as ferramentas da Cyberoam, houve casos de passarmos um dia todo sem conexão em algumas unidades e isso estava se tornando habitual porque não se encontrava solução para o problema. Mas isso não é normal e tem efeitos diretos na minha relação com o cliente", enfatiza Neto.

Além de evitar que isso voltasse a acontecer, por garantir conectividade ininterrupta, o equipamento da Cyberoam ainda dispensou a conexão via MPLS (Multiprotocol Label Switching), o que representou para o Grupo DVA uma redução de 40% nos gastos com conexão à internet.

"As perturbações provocadas por spams e vírus preocuparam a diretoria em relação a possíveis invasões. Com a solução da Cyberoam, identificamos nos relatórios que tivemos mais de 800 mil tentativas de ataques e uma média de mais de 300 vírus bloqueados entre novembro de 2013 e maio de 2014”, completa Neto.

A tecnologia também melhorou o controle da gerência sobre o acesso dos funcionários à internet durante o expediente, sem perder a flexibilidade. Os recursos de segurança de rede da companhia indiana entregam recursos como a visibilidade dos sites navegados por todos os usuários e criação de grupos com diferentes perfis de acesso. 

Redes sociais também entram no escopo: é possível, por exemplo, permitir navegação no Facebook nos intervalos do horário de trabalho, bloqueando, entretanto, a visualização de imagens e o chat na rede social.