Parceria mira no mercado de PMEs. Foto: flickr.com/photos/zorbis

A Predicta e o PayPal firmaram parceria para lançar a ferramenta Acelerador de E-commerce PayPal, que consiste em um conjunto de aplicativos dentro da plataforma SiteApps da Predicta.

Na prática, trata-se de uma loja de aplicativos online para otimização de websites.

A solução apresenta aplicativos para facilitar a personalização das páginas pessoais dos empresários. O modelo de negócio é freemium, ou seja, é possível passar a utilizar a plataforma sem custo algum em um primeiro momento.

Conforme o usuário sofistica seu uso pode pagar para liberar novos recursos.

No primeiro acesso, é possível identificar a maturidade de seu site e escolher as opções de aplicativos gratuitos que podem ajudar a melhorar sua presença online.

O Acelerador de E-commerce disponibiliza todas as orientações e ferramentas para o desenvolvimento de um comércio eletrônico em quatro níveis diferentes: presença mínima online; catálogo de produtos; e-commerce básico; e e-commerce completo.

“Queremos oferecer aos pequenos e médios sites uma forma simplificada de implementar inovação, para que passem a utilizar este meio como canal efetivo para rentabilizar seu negócio”, afirma Marcelo Marzola, CEO da Predicta.

Mario Mello, presidente do PayPal Brasil , também enfatiza o objetivo de auxiliar o sucesso de pequenos e médios empreendedores.

“Esses empresários – que geralmente não possuem conhecimento em TI e programação – poderão de forma simples e com a ajuda de ferramentas extremamente práticas montar seu e-commerce em seu blog ou site”, destaca.

O crescimento do comércio eletrônico no Brasil apresenta boas oportunidades para pequenas e médias empresas. Segundo dados do E-Bit, de uma receita de R$ 850 milhões em 2002, passou para R$ 18,7 bilhões em 2011 e até o fim deste ano deve movimentar mais de R$ 23 bilhões.

A Predicta teve um faturamento de R$ 7,77 milhões no primeiro semestre de 2010 – última divulgação disponível – e disse na ocasião ter metas para fechar o ano em R$ 22 milhões.
 
Na época,  a Predicta tinha 150 clientes, incluindo Adidas, Agência Click, iG, Inbev e McDonalds.

Em dezembro de 2011, uma participação minoritária não revelada na Predicta foi comprada pelo Grupo RBS.