COVID-19

SENAI e indústrias consertam respiradores

01/04/2020 09:07

Dez grandes empresas, maioria do setor automotivo, fazem parte da ação em 13 estados.

A ação está distribuída em 25 pontos de manutenção, sendo dez deles em unidades do SENAI. Foto: Gelson Bampi/divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e dez grandes indústrias começaram a realizar a manutenção de respiradores mecânicos, atualmente sem uso, para ajudar no tratamento de pacientes com covid-19.

Entre as empresas, estão ArcerlorMittal, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ford, General Motors, Honda, Jaguar Land Rover, Renault, Scania, Toyota e Vale.

A ação está distribuída em 25 pontos de manutenção, sendo dez deles em unidades do SENAI, que coordena o grupo, e 15 nas fábricas das empresas.

O pontos de manutenção estão em 13 estados: Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte , Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. 

De acordo com a LifesHub Analytics e a Associação Catarinense de Medicina (ACM), mais de 3,6 mil ventiladores pulmonares estão fora de operação no Brasil, seja porque foram descartados ou têm necessidade de manutenção.

“Esta é uma agenda extremamente importante dado o cronograma crítico da covid-19 e a necessidade determinante de ter o maior número de equipamentos com prontidão, em funcionamento”, ressalta Rafael Lucchesi, diretor-geral do SENAI. 

Neste cenário, a estimativa do SENAI é de que cada ventilador recuperado possa atender até dez pessoas que apresentam sintomas graves da covid-19, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave.

No país, existem 65.235 desses equipamentos, sendo 17.837 na rede privada e 47.398 no Sistema Único de Saúde (SUS).

Além da manutenção, o SENAI pretende ampliar a oferta do número de ventiladores pulmonares e vê o aumento da produção nacional  como um dos caminhos. No entanto, a ideia ainda enfrenta dificuldades na aquisição de componentes.

Outra linha de ação é a importação de equipamentos. Na semana passada, a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), em parceria com o governo do estado, indústrias e instituições catarinenses, fechou contrato para a importação de 200 respiradores destinados ao sistema nacional de saúde.

Em Santa Catarina o SENAI também está apoiando o projeto da empresa Aredes Equipamentos Hospitalares, que vai adaptar ventiladores pulmonares da área veterinária para uso humano. 

Segundo a instituição, o equipamento em versão simplificada poderia ser utilizado por pacientes na fase inicial, evitando o agravamento da doença. 

O ventilador será projetado, fabricado e testado na rede do SENAI. Após a homologação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a expectativa é de produção de mil unidades por mês. 

Criada, em 2013, a rede de 27 Institutos SENAI de Inovação já teve mais de R$ 1 bilhão aplicados em mais de 1 mil concluídos ou em execução, com mais de 700 pesquisadores.

A rede de 60 Institutos SENAI de Tecnologia, que começou a ser implantada nos anos 1990, possui corpo técnico de cerca de 1,2 mil especialistas e consultores.

Veja também

AÇÃO
Vivo e TIM mandam atendentes para casa

Operadoras conseguem executar virada de 100% do atendimento para home office.

GESTÃO
Dados são aliados em meio à crise do coronavírus

Quem interpretar a realidade e agir a partir de informações vai se sair melhor desse desafio.

O QUE FAZER
Gartner: cinco passos para lidar com Covid-19.

Como garantir a continuidade de negócios durante a pandemia de coronavírus?

OPORTUNIDADE
Coronavírus faz venda de PC bombar na Europa

Home office faz as vendas de notebook cresceram 51% em março.

HOME OFFICE
DMCard: call center em casa com AWS

Administradora de cartões mandou 214 funcionários para casa em uma semana.

CORONAVÍRUS
IFRS e Casa Valduga transformam vinho em álcool 70%

Produção deve chegar a 7 mil litros com vinho feito em aulas, considerado inapto para consumo.

COVID-19
Rio de Janeiro terá aplicativo pós-diagnóstico

App deve monitorar o deslocamento dos pacientes e emitir certificado de circulação para os curados.

INDÚSTRIA
Weg vai fabricar respiradores artificiais

Em acordo com a Leistung Equipamentos, plano é produzir 500 unidades.

CRISE
Home office: 41% improvisou por causa do coronavírus

Robert Half mostra que empresas não tinham política de trabalho em casa.

OPORTUNIDADE
Totvs abre 1,6 mil vagas para treinamentos gratuitos

Os cursos terão início em abril e serão transmitidos ao vivo pela internet.