EXCLUSIVO

Cláudia Piunti assume TI da Gerdau

01/03/2016 09:28

Coisa segue quente na Gerdau. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Cláudia Piunti, diretora de Suprimentos da Gerdau, acaba de assumir também a TI da companhia siderúrgica, por meio da recém criada diretoria executiva de Suprimentos e TI.

A informação é de fontes de mercado e foi confirmada à reportagem do Baguete pela assessoria de imprensa da Gerdau.

A executiva, na Gerdau desde 2008, substitui Gustavo Werneck, que assumiu a área de tecnologia da companhia em agosto do ano passado.

Werneck voltou para a área de negócio da companhia, ao ser promovido a diretor executivo da operação de negócio Aços Longos Brasil. 

Antes de assumir o cargo de CIO global da Gerdau, Werneck foi diretor executivo da Gerdau na Índia.

Com o novo arranjo, a Gerdau segue mantendo a TI sob o comando de profissionais de fora da área. De acordo com a assessoria de imprensa da companhia, a nomeação de Cláudia é permanente.

Fontes ouvidas pelo Baguete, no entanto, acreditam que a situação é transitória, com a nova diretora de Suprimentos e TI encarregada de tocar negociações em andamento e transferir a área depois.

Segundo a reportagem pode averiguar, Cláudia tem a reputação de ser uma negociadora dura, o que pode ser uma característica valiosa num momento em que a prioridade na Gerdau parece ser cortar custos.

A Gerdau vem fazendo demissões na TI desde o final de 2014, quando saíram cerca de 40 profissionais nas operações no Rio Grande do Sul e em Minas Gerais. 

Em agosto de 2015, foram mais 30 profissionais no Rio Grande do Sul, Minas Gerais e São Paulo.

A informação obtida pelo Baguete é que a equipe interna de TI da Gerdau era de 200 pessoas antes dos cortes. 

A Gerdau confirmou os dois cortes, mas não abriu números, nem de demitidos nem do total de profissionais.

Caso os números obtidos pela reportagem estejam corretos, a siderúrgica terá reduzido seu quadro de TI em quase 50%.

Segundo o Baguete pode averiguar, os cortes se concentraram em perfis técnicos, principalmente analistas com muitos anos de casa e salários acima da média de mercado.

Um dos nomes mais conhecidos que saiu da empresa foi José Antônio Leal, gerente geral de TI da Gerdau no Brasil, no final de 2015.

Leal começou na Gerdau ainda em 1986, como desenvolvedor de aplicações.

A Gerdau está sofrendo com crise econômica e seus efeitos na construção civil e indústria automobilística.

A empresa fechou o terceiro trimestre de 2015 com prejuízo de R$ 1,9 bilhão. A redução da produção de aço bruto caiu 6% em relação ao mesmo trimestre de 2014 e caiu 5% em relação ao segundo trimestre de 2015. 

Veja também

EXCLUSIVO
José Leal sai da Gerdau

Leal é um executivo de carreira da Gerdau, empresa na qual começou ainda em 1986.

INVESTIMENTO
Gerdau: joint venture para indústria eólica

A novidade envolve um investimento de R$ 280 milhões para aquisição de equipamentos de produção.

CADEIRAS
Korff troca SAP por Oracle

A Oracle parece estar reforçando o time em Porto Alegre.

VAREJO
Linx ignora a crise

No terceiro trimestre, a empresa teve uma receita operacional bruta de R$ 127,8 milhões, um crescimento de 21,3%.