A base de telefonia celular diminuiu em 11,796 milhões de linhas em dezembro. Foto: TATSIANAMA/Shutterstock.

A base de telefonia celular do Brasil diminuiu em 11,796 milhões de linhas entre novembro e dezembro de 2015, ficando 4,38% menor.

A diminuição está ligada à tendência de queda das linhas pré-pagas, enquanto a base pós-paga se mantém praticamente estável, segundo a Anatel.

Em 2015, a telefonia móvel acumulou perda de cerca de 23 milhões de linhas ativas em relação a 2014. 

O Brasil fechou o ano passado com 257,794 milhões de acessos móveis, um recuo de 8,17% na comparação com o ano anterior.

A última vez que o Brasil registrou essa quantidade de linhas de serviço móvel pessoal (SMP) foi em agosto de 2012, quando o país tinha 257,901 milhões de conexões.

Em dezembro, o número de chips pré-pagos em uso no país somou 184,5 milhões, ante 196,6 milhões em novembro. Na comparação com dezembro de 2014, houve uma redução de 16,3 milhões de linhas ativas. 

Enquanto isso, a base pós-paga teve leve crescimento entre 2014 e 2015, passando de 67,8 milhões para 73,2 milhões.

A Vivo, que em novembro teve alta em sua base de linhas, teve 6,2 milhões de acessos descontinuados em dezembro. Já a TIM teve cerca de 3 milhões de desligamentos de linhas, enquanto Claro viu a base recuar em 1,4 milhão de linhas. A Oi teve queda de 1,1 milhão.