Renato Galisteu

Meu mindset já está preparado para lidar com o mercado de tecnologia. Fora umas issues de concordância e com umas palavras mais high-level, meu inglês está fine e ready para o next level. Minha empresa será the next big thing, só C-Level.

Na empresa, by the way, nos adotamos um speech parecido, alinhado. “Estandarizamos” as apresentações, e “estartamos” um projeto de conectar nossa cultura organizacional com o business gringo.

Aliás, by the way, inputamos uns vídeos sensationals no nosso digital signage, que dão um overview da empresa e “forquesta” onde queremos estar em 5 anos. Professional, tudo randômico. Tem mais no to do list, big deals!

Nessa de internacionalizar o clima da empresa, eu tenho feito muitas trips para os USA.

Last week eu estava em Vegas, num evento da “Ai-Bi-Emm” e upei uma photo no Feice com uns fellows para mostrar em casa que eu estava trabalhando - e também para ganhar uns likes, right?

Estava no meu melhor suit and tie, e a conference era monstra, com mais de 15 mil attendees! High Level!! Na mesma semana acontecia um evento da "Eitch Pi", da "I-Emm-Cii" e da "Ése-Ei-Pii", com vários executivos se encontrando no ballroom do hotel! Amazing. Se não me engano a "Cii-Ei" estava lá também!

Depois disso você sabe, né? What happens in Vegas, stay in Vegas. Aliás, big deal essa trip. Vegas é outstanding, amazing mesmo! É um Must Go para quem quer crescer em TI e aprender sobre serviços.

Tudo é out of the box. Essa viagem pesou no budget, não estava no forqueste do começo do ano, mas valeu cada centavo. Só tenho feedback positivo para fazer.

By the way, amo social media, “Tuirêr”, “Linkedrin” e essas social networks massa para trocar informação. Esses dias mesmo agendei uma call com um fornecedor por uma dessas social media.

Sinistro o poder de um bom networking! E são umas paradas tão friendly user que até as children lá de casa já sabem como entrar sozinhas, só no touch. Esses Millenials pegam as coisas quickly, tudo geek.

Entrei num blog, um tal de tambler*, que ironiza o modo de falar do executivo brasileiro que quer crescer e internacionalizar seu vocabulário, sua empresa. Nesse mundo de tecnologia da informação, é mandatory saber certos termos.

Claro que as vezes você tem que “customizar” o speech para manter as coisas no flow, principalmente quando se trata de pipeline e goals, mas tudo se ajeita. Vira default.

E não adianta dizer que em português você tem as mesmas palavras e termos, pois português não é a língua global de negócios. É tudo em english, pois as coisas fazem mais sentido, as palavras têm mais força, got it?

Os mexicanos falam mais inglês que espanhol, o trato é mais top com o business.

Mas é isso, fellows. Tem que estar in line para performar bem e crescer. Vou saindo, pois tenho um meeting com um CEO lá do Sillicon Valley agora via conference. Vamos montar um business plan com tecnologias best-of-breed.

E FYI: Is Us!

P.S. Não sei de quem é a charge, mas é "sensational".

*Renato Galisteu é especialista em comunicação e mídia social, jornalista de tecnologia e pai do Noah