Heli Gonçalves Moreira, sócio-diretor da HGM Consultores. Foto: Divulgação.

No mundo corporativo não basta uma empresa investir em tecnologias, novos processos, equipamentos sofisticados e treinamentos dos colaboradores se as pessoas não estão engajadas com os valores e metas da companhia.

Para se alcançar o sucesso, uma empresa precisa investir também na gestão do ambiente de trabalho, considerando, ao menos, nove fatores que influenciam o engajamento das pessoas e impactam na produtividade.

 

Estrutura Organizacional 

Estrutura hierárquica enxuta facilita o exercício da liderança, além de promover um ambiente de trabalho saudável e produtivo.

 

Organização e Condições de Trabalho 

Saúde, segurança, escalas, horários de trabalho e descanso, e níveis de pressão por produtividade em equilíbrio com os recursos disponíveis devem estar sob intensa e permanente vigilância da gestão.

 

Serviços ao Pessoal 

Os serviços higiênicos básicos, preconizados por Maslow e Herzberg, não são motivadores, mas, quando precários, são altamente desmotivadores, como transporte coletivo, vestiários, banheiros, alimentação, assistência médica e outros.

 

Lideranças Internas 

As lideranças funcionam como uma janela por onde os colaboradores veem a empresa. Como tal, devem estar qualificadas e comprometidas para motivarem suas equipes.

 

Colaboradores 

Como profissionais, trazem para a empresa sua formação e experiência, e como cidadãos, seus valores, sonhos, necessidades e expectativas. Cabe à empresa estabelecer uma parceria que compatibilize desejos, expectativas e possibilidades de ambas as partes.

 

Comunicação Interna

Adotar uma estratégia de comunicação eficaz que torne os líderes os comunicadores oficiais da empresa perante as equipes através de meios (escritos, verbais, eletrônicos) e processos que gerem reações positivas nos colaboradores.

 

Políticas e Práticas de RH

Com o tempo é natural os colaboradores se acostumarem com as políticas e benefícios praticados pela empresa. Assim, eventuais falhas ganham dimensão e visibilidade. Por isso, a empresa precisa desenvolver estratégias que resgatem o valor da companhia junto aos colaboradores.

 

Relações Sindicais e Negociações Coletivas

Os sindicatos normalmente reivindicam melhorias no trabalho, mas também apontam falhas e reclamações cotidianas. O indicado é a construção e manutenção de uma agenda frequente com os líderes sindicais, reduzindo os obstáculos naturais da relação empresa – sindicato.

 

Legislação Trabalhista

Toda empresa deve se proteger da insegurança jurídica reinante no país e para isso deve gerir adequadamente as condições de trabalho, normas e obrigações trabalhistas. 

A ultrapassada legislação trabalhista, a intensa e, muitas vezes, viciada atuação dos órgãos fiscalizadores e as constantes alterações das interpretações da justiça trabalhista representam expressivos riscos à produtividade das empresas.

 

A atenção e as ações relativas a estes fatores não são garantias de sucesso de uma companhia, mas garante que os empecilhos que surgem na vida de uma empresa não contribuam para seu fracasso. 

* Heli Gonçalves Moreira é sócio-diretor da HGM Consultores, especialista na solução de conflitos coletivos e trabalhistas.